Programa ASAS: aprendizagem socioemocional para desenvolvimento integral das crianças

Incentivo às habilidades socioemocionais de crianças é uma das apostas do Instituto Raiar para a formação de indivíduos éticos e de uma sociedade mais equânime no futuro próximo

Pilares do programa de aprendizagem socioemocional Asas, que é dedicado às crianças matriculadas nas redes municipais parceiras do Instituto Raiar Autocontrole, capacidade de diálogo, compaixão e saber lidar com regras são habilidades cada vez mais necessárias em uma sociedade diversa e complexa. Conhecidas como habilidades socioemocionais, essas competências tiveram reconhecimento científico e ganharam força nos últimos anos. Em 2019, foram incluídas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC).


A integração das habilidades socioemocionais na sala de aula cria uma perspectivamais ampla da educação, que estimula o desenvolvimento integral das crianças. Alinhado a essa tendência, o Instituto Raiar acredita que a aprendizagem socioemocional pode formar indivíduos mais bem desenvolvidos, éticos e resilientes – qualificados para, além de conquistar o mercado de trabalho e transpor barreiras sociais, promover também uma sociedade equânime no futuro próximo.


Para isso, o Raiar estabeleceu uma parceria com a psicóloga especialista em desenvolvimento infantil Denise Mazzuchelli para a condução do programa de aprendizagem socioemocional Asas.

O Asas foi elaborado para se encaixar na rotina do ensino estruturado – outra solução do Raiar, em parceria com o Instituto Alfa e Beto (IAB) –, dando suporte completo aos processos de aprendizagem nos municípios parceiros do Instituto.


Na prática, isso significa que os alunos aprendem a aprimorar suas competências socioemocionais (saber ouvir, lidar com emoções, tomar decisões) na escola da mesmíssima forma que desenvolvem as competências cognitivas (ler, calcular, interpretar um texto).

“As habilidades socioemocionais são, na verdade, a base para as atividades cognitivas. A capacidade de reconhecer e nomear os próprios sentimentos, a empatia, a compaixão, o autocontrole, o respeito ao outro, dentre tantas outras habilidades que trabalhamos, formam a base das aprendizagens que a criança vai ter ao longo da vida”, explica Denise.


O programa Asas


Organizado em 10 pilares, o programa promove a capacidade de gerir pensamentos, emoções e comportamentos e está direcionado às crianças dos anos iniciais, que possuem uma excelente oportunidade de desenvolvimento, principalmente aos 4 e 5 anos de idade, quando sua formação neurológica favorece o aprendizado de habilidades como: atenção, controle emocional, capacidade de organização e respeito às regras.


Desenvolvido em 2019, o programa Asas começou a ser implantado em março deste ano. Foram apenas algumas semanas de programa antes que a pandemia chegasse, afastando durante as crianças da escola durante os próximos meses. O programa, então, ganhou ainda mais importância.


A cada quinze dias, a psicóloga Denise passou a enviar as atividades que os professores deveriam encaminhar junto às famílias, mantendo a vinculação com a escola e amenizando os efeitos do isolamento social entre as crianças da rede municipal de Viamão, onde o programa foi ofertado para 16 mil famílias; e de Sapucaia do Sul, ofertado para 9 mil famílias


“Vejo que o Asas contribuiu para fortalecer as relações em família, possibilitar momentos de interação, conversa, brincadeiras e toques entre pais, mães, cuidadores e crianças.Temos relatos de adultos dizendo que esses momentos mudaram a relação entre todas as pessoas da família”, conta Denise.










Aluna Ana Gabriela, da rede municipal de Viamão, fazendo a atividade dos 3R’s da reparação, para resolução de conflitos


No próximo ano, os desafios para retomar a vinculação com as crianças na escola e, ainda, recuperar as perdas de aprendizagem serão intensos. Por isso, as habilidades socioemocionais das crianças e dos adultos se fazem tão necessárias.


“O programa fortalece as crianças socioemocionalmente para que elas tenham recursos para se adaptar a esse novo momento, para aprender, para se relacionar. Sabemos que a rotina não vai voltar a ser como antes de uma hora para outra, haverá máscara, distanciamento, álcool em gel, então o programa traz uma possibilidade de construir resiliência, a capacidade de cada criança se adaptar ao novo, de ser flexível na certeza de suas relações de afeto e confiança em casa, porque essas são as relações primordiais no desenvolvimento de uma criança”, explica a psicóloga.


A participação do Instituto Raiar nesse processo será apoiar os municípios parceiros, aplicando o programa Asas para as turmas de educação infantil e 1º ano, contribuindo, dessa forma, com o sonho da educação integral, que poderá criar um novo amanhã para nossas crianças.

Leia mais: Instituto Alfa e Beto: parceiro do Raiar para melhorar a aprendizagem em redes de educação

306 visualizações

Posts recentes

Ver tudo